Atleta itabunense disputará troféu de MMA em Ipiaú

1455860_186534741550139_1483828684_n

Itabuna – Sérgio Leal, atleta Itabunense da academia Gracie Barra, competirá no próximo sábado (21/12) na cidade de Ipiaú, ele disputará o troféu de MMA na categoria 66 Kg no campeonato Gold Fight.

O atleta que treina desde 12 anos e luta profissionalmente desde 2006, conta que a preparação é puxada e requer muita disciplina, ele treina três vezes por dia, e disse que sua dieta é rigorosa, a base de proteína e folhas.

1463874_186537614883185_1569402469_n

 

Sérgio possui vários títulos, como Pira Fight, Mega Fight, Evolution Fight, Tan Lan Fight, Super Chalenge, Dragon Fight, Interior Fight I e II, O Gladiador, Lions FC e Barra Fight BFC.

Ele iria disputar o Interior Fight III, no entanto, por falta de patrocinadores do evento que acontece em Rio Preto, interior de São Paulo, o campeonato foi cancelado. Esse fato ressalta a importância de patrocinadores apoiarem tanto atletas, quanto eventos deste porte.

O campeão relembra que quando foi disputar a segunda edição do Interior Fight em São Paulo, contou com o apoio de vários empresários da cidade, Climetran, Auto Escola Regional, Realce Car, Pizzaria Taberna, Academia Impacto, loja de suplementos SNC e a academia Gracie Barra.

1472799_186534571550156_1627116406_n

1477677_186537521549861_1030473220_n

Comentários

Mais notícias

Brasil vence a França de virada, quebra tabu de 23 anos e segue 100% pós-Copa

brasil

A seleção brasileira enfrentou a França nesta quinta-feira (25), em Paris, no Stade de France, e venceu com o placar de 3 a 1. O time brasileiro saiu atrás no placar. O zagueiro Varane abriu o marcador para os franceses com um gol de cabeça ainda no primeiro tempo. Mesmo jogando no palco da final da Copa do Mundo de 1998, vencida pelos Les Bleus, o time comandado por Dunga não se abateu e virou o placar.

O Brasil virou o marcador com gols de Oscar, Neymar e Luiz Gustavo. Com a vitória, o Brasil quebrou um tabu de 23 anos sem triunfos na casa do adversário e completou sete vitória em sete jogos após a copa de 2014.

Varela

 

Estádio Mário Pessoa será palco de jogo decisivo do Colo Colo nas semifinais do “Baianão”

Estádio Mário Pessoa foi totalmente reformado para receber jogos do Colo Colo - Foto Alfredo Filho
Estádio Mário Pessoa foi totalmente reformado para receber jogos do Colo Colo – Foto Alfredo Filho

 

Depois de realizar uma façanha histórica ao derrotar o Esporte Clube Vitória em pleno Estádio Manoel Barradas (Barradão) no último sábado (21), por dois tentos a zero, o Colo Colo de Futebol e Regatas se prepara agora para as batalhas das semifinais do Campeonato Baiano 2015 contra a equipe de Vitória da Conquista. Ainda esperando pela confirmação das datas pela Federação Bahiana de Futebol, o Tigrão ilheense deve jogar a partida de ida no Estádio Lomanto Júnior, às 18h30min, no dia 4 (sábado) ou 5 (domingo) de abril. Já o jogo de volta das semifinais deverá ocorrer no dia 18 do mesmo mês, também às 18h30min, no Estádio Mário Pessoa.

Apesar de o Colo Colo jogar por dois resultados iguais e a segunda partida em casa, Duzinho, treinador do time ilheense, prega a humildade. “Serão dois jogos extremamente difíceis. Estamos preparando a nossa equipe para duas verdadeiras batalhas contra o excelente time de Vitória da Conquista”, reconhece. Um dos destaques da partida memorável do último sábado (21) e considerado por muitos como o melhor goleiro do campeonato, o jogador Waldson dedica a classificação para a família e para o povo de Ilhéus. “Em um momento como esse não posso deixar de agradecer a Deus e a todos que aqueles que torcem por mim”, completa o goleiro.

O presidente do Colo Colo de Futebol e Regatas, Walter Telles, informa que o chefe da delegação ilheense na viagem à Vitória da Conquista para a disputa do primeiro jogo das semifinais do Baianão 2015 será o diretor de Esportes da Prefeitura de Ilhéus, Roberto Andrade (Betão). “Esta foi uma forma que a nossa diretoria encontrou para reconhecer o apoio da administração municipal para com o nosso querido Colo Colo”, explica Telles.

Visando o fortalecimento da instituição e da própria campanha 2015, o diretor de Marketing, Hermano Fahning, chama atenção da torcida ilheense para o Programa de Sócio-Torcedor do Tigre, denominado “Sou + Colo Colo”. “As pessoas que quiserem aderir ao programa podem procurar a secretaria do clube, instalada no Estádio Mário Pessoa, na Avenida Canavieiras, de segunda a sexta-feira, sempre das 13 às 18 horas”, detalha Fahning, acrescentando que, entre outros itens, os sócios-torcedores são beneficiados com a venda antecipada de ingressos, entrada exclusiva no Estádio Mário Pessoa e descontos em produtos oficiais e promoções exclusivas.

 

Capoeira: golpes de mão

lelis
Alexandre Lelis – Professor de Capoeira

Outro dia achei  engraçado a curiosidade de um aluno novo e um Grupo de capoeira que me perguntou:- “professor, na Capoeira existe golpes com as mãos?”- achei engraçado porque  na minha consciência de praticante de luta, não consigo imaginar como seria lutar sem se  utilizar dos recursos das mãos. Depois fui refletir na  pergunta daquele aprendiz e vi que ele estava certo em ter duvidas em relação aos golpes de mão da Capoeira. Afinal o TAEKWONDO também é uma luta que  pelo menos quando passa as  competições na televisão só mostram os atletas usando chutes. Mas enfim, estamos aqui para esclarecer que na Capoeira existem os golpes de mão sim; tudo tem fundamento e nada disso foi criado agora. Eles já existem desde quando os negros em fugas das senzalas para os quilombos eram encurralados dentro  das capoeiras, acuados pelos capitães-do-mato, equipados com chicotes, cães de caça, montados em cavalos e armados com armas de fogo.

Os negros se utilizavam de paus, pedras, socos, cabeçadas e pontapés para se livrarem de seus perseguidores. Muitos quando capturados eram violentamente espancados, chegavam à fazenda com membros mutilados e  isso  não era interessante para seus donos. Por outro lado, não  muito raro o  caçador virava caça; os capitães é que  eram surpreendidos e espancados dentro das  matas, quando voltavam para as fazendas sem o escravo o sinhozinho perguntava:- “E aí, cadê o nêgo?” Ele então  respondia: ” Me pegou  na capoeira sinhozinho”. Daí surge a teoria da origem do nome da luta que tem o nome de mato. Quem bateu no capitão-do-mato fulano de tal foi aquele nêgo que  foi pego na capoeira, o nêgo da capoeira, o nêgo capoeira, o capoeira.

Assim a Capoeira era usada para matar não tinha nenhuma  regra, as formas mais  desleais de se ganhar a luta era utilizada desde o  dedo no olho até o chute na região genital. O instinto de sobrevivência prevalecia para aquele momento que tinha  que  decidir entre voltar para a vida  miserável de  escravidão ou procurar a tão sonhada liberdade; tais acontecimentos foram contribuindo  cada vez mais para transformar a capoeira numa prática criminosa.

Muitos anos depois, já na década de 1930, quando o Mestre Bimba resolve sistematizar a Capoeira Regional inclui golpes como o soco (asfixiante); o godeme; o galopante; a palma de ataque e a de defesa; a forquilha; o leque; a cotovelada; a  dedeira e a tapa de desprezo.

Muita  gente que não está acostumada a  enxergar a Capoeira como luta às vezes se espanta quando presencia  dentro de um jogo um tapa ou um soco. As pessoas dizem que  aquela roda está  violenta.  Aí vem à pergunta, qual a luta que não é violenta? A capoeira da forma como foi forçada a ser criada não tem motivos para ser uma prática onde as pessoas têm que  fazer carinho nas  outras.  Quando se agacha ao pé do berimbau  o capoeirista tem que ter consciência de que ali vale tudo e dentro do círculo que  chamamos de roda não  existem regras.  Poderá sim existir uma coisa chamada ética por parte de quem está jogando, nessa hora, a figura do professor é de suma importância para controlar os ânimos de seus alunos; e a pregação nesse momento é que seu colega de treino não é seu inimigo. Vocês têm que treinar duro para aprender, mas depois que  o treino acaba temos que ter a consciência de que  fora dali somos todos trabalhadores, estudantes, pessoas de bem, filhos, pais e mães de família.

Talvez essa seja uma das regras principais no que  se refere à prática da capoeira, manter o ambiente harmonioso, o sorriso no rosto, o  corpo relaxado, porém preparado para qualquer momento ter que visitar o solo, ter  uma boa relação com o mesmo para que ele não se torne um fantasma toda vez que  for jogar. SAUVE!

 

 

 

 

Mais Notícias