Escola pública de trânsito será autorizada nesta terça

EMTRAN DE ITABUNA
Foto: Divulgação

O pedido de autorização para a escola pública de trânsito de Itabuna será atendido, conforme informou secretário da Casa Civil da Bahia, Rui Costa.

De acordo com o secretário, é provável que a autorização para o funcionamento da escola seja atendido na próxima terça-feira 05/11, quando o governador Jaques Wagner estará em Itabuna.

O objetivo do projeto é atender às pessoas mais carentes que atualmente não tem condições de tirar a primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A escola funcionará no anexo da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settran), localizado no antigo aeroporto, no bairro Lomanto. As aulas teóricas, práticas e a realização dos exames clínicos e psicológicos serão gratuitos. Apenas o laudo não será disponibilizado gratuitamente.

A autorização da autoescola gratuita é uma solicitação da deputada Ângela Souza, do secretário do Transporte e Trânsito (Settran), Clodovil Soares e do prefeito Claudevane Leite.

Comentários

Mais notícias

Pedido de Romário é aceito e Senado instaura CPI do CBF

Romário-2-550x309O requerimento de criação de uma CPI no Senado para investigar crimes de corrupção envolvendo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi lido em plenário nesta quinta-feira. O ato significa que a comissão foi admitida e agora os líderes partidários devem indicar os senadores que integrarão o colegiado. O senador Romário (PSB-RJ) é o autor do requerimento e recolheu 50 assinaturas para a instalação da comissão em menos de uma hora. São 23 a mais que o mínimo exigido. Nesta tarde, ele voltou a criticar dirigentes da Fifa e da CBF em seu discurso. O ex-jogador afirmou que a prisão de dirigentes da Fifa na Suíça, na quarta-feira, foi um alento e disse esperar que outros dirigentes sejam presos. “Espero que ele (Joseph Blatter, presidente da Fifa) seja preso antes de assumir um novo mandato”, afirmou Romário, mencionando a eleição que deve reconduzir Blatter ao cargo nesta sexta-feira. Romário disse que a corrupção também é regra no esporte no País. “O nome do Brasil está hoje ligado a tudo que há de pior em termos de corrupção esportiva.” O senador disse esperar “uma verdadeira devassa” na CBF, que apelidou de “casa bandida do futebol”. Romário criticou o ex-presidente da CBF José Maria Marin, preso quarta na Suíça a pedido da Justiça norte-americana, e estendeu as críticas ao atual dirigente, Marco Polo Del Nero, que assumiu a CBF neste ano. “Assim como o Marin, comprovadamente um ladrão, ainda temos que tirar outro câncer do futebol, o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero”, disse Romário da tribuna.

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Secretaria da Saúde da Bahia solicita R$ 15 milhões ao Ministério da Saúde para combate à dengue, chikungunya e zika

Gov. Rui Costa_03.03.15_1A necessidade que a Bahia tem de reforçar o combate à dengue, chikungunya e o zika vírus foi reforçada pelo secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas Boas, ao ministro Athur Chioro, nesta quinta-feira (28), em Brasília. As medidas necessárias para enfrentar as três doenças, todas transmitidas pelo mosquito aedes aegypti, somam cerca de R$15 milhões.

“Estamos buscando junto ao Ministério da Saúde um financiamento suplementar para que possamos construir o nosso plano estadual contra essas doenças”, disse o secretário. Ele apresentou o quadro da Bahia também aos demais membros da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), hoje reunida na capital do país, que delineia os próximos passos da saúde pública brasileira frente ao momento de ajuste fiscal.

Vilas Boas reiterou que é preciso otimizar gastos e, assim, garantir a aplicação de recursos em questões urgentes, como a dengue, que é letal. “O número de notificações tem representado um aumento significativo de pessoas nas nossas unidades de emergência e unidades de pronto atendimento”.

A reunião da CIT também permitiu que o ministro da Saúde, Arthur Chioro, explicasse o que está previsto para o orçamento setorial da saúde em 2015. O ministro sensibilizou os membros da Comissão para o momento de ajuste, “necessário para a retomada do crescimento no país”, assegurando que “estão preservados todos os recursos dos programas estratégicos, como Mais Médicos, assistência farmacêutica, entre outros”.

A necessidade de mais cursos de medicina também foi alçada a prioridade durante a reunião. De acordo com o Ministério da Saúde, novos cursos de medicina só poderão ser abertos em cidades onde ainda a graduação não é ofertada. Neste ano, são 1.690 vagas autorizadas para as universidades públicas e 3.398 vagas nas faculdades privadas.

Deputados aprovam fim da reeleição para presidente, governador e prefeito

961352-18175112971_05c660bffa_oA Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (27), por 452 a favor, 19 contra e uma abstenção, o fim da reeleição para presidente da República, governador e prefeito. A votação foi parte da série de sessões iniciada nesta semana, destinada à apreciação das propostas de reforma política.
O texto do fim da reeleição, de autoria do relator, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), não altera o tempo atual de mandato (quatro anos), mas, nesta quinta-feira (28), o plenário analisará a ampliação da duração do mandato para cinco anos. Antes de votar o fim da reeleição, os deputados rejeitaram nesta quarta o financiamento exclusivamente público das campanhas e aprovaram a doação de empresas a partidos, mas não a candidatos.
A proposta de emenda à Constituição que altera as regras políticas e eleitorais começou a ser votada no plenário nesta terça (26). Por decisão dos líderes partidários, cada ponto da PEC, como o fim da reeleição, será votado individualmente, com necessidade de 308 votos para a aprovação. Ao final, todo o teor da proposta de reforma política será votado em segundo turno. Se for aprovada, seguirá para análise do Senado.
Pelo texto aprovado pelos deputados, a nova regra de término da reeleição não valerá para os prefeitos eleitos em 2012 e para os governadores eleitos em 2014, que poderão tentar pela última vez uma recondução consecutiva no cargo. O objetivo desse prazo para a incidência da nova regra foi obter o apoio dos partidos de governantes que estão atualmente no poder.
Durante a votação em plenário, os líderes de todos os partidos orientaram que os deputados das bancadas que votassem a favor do fim da reeleição.

Informações: G1

Mais Notícias