Marido de modelo Caroline Bittencourt será indiciado por homicídio culposo

A Polícia Civil de São Sebastião vai indiciar por homicídio culposo o empresário Jorge Sestini, marido da modelo Caroline Bittencourt, de 37 anos, que morreu afogada no dia 28 de abril, quando atravessava de lancha de Ilhabela para São Sebastião.

O delegado Vanderley Pagliarini, que coordena as investigações sobre a morte da modelo, decidiu indiciar Sestini após o depoimento prestado por Leonildo de Oliveira, dono da marina Lemar, onde ficava a embarcação do empresário. Oliveira contou que alertou Sestini sobre a previsão de mau tempo já na sexta-feira, 26, antes do casal sair com a embarcação Twin Green, de cinco metros de comprimento, para passar o fim de semana em Ilhabela.

O dono da marina informou ainda que no domingo, 28, por volta das 15h44, devido à piora do tempo, enviou uma mensagem ao empresário pelo aplicativo WhatsApp alertando-o sobre as condições do mar e dos ventos no canal. Sestini teria agradecido à mensagem, informando que por volta das 17h30 estaria na marina, que fica no Pontal da Cruz, em São Sebastião.

No depoimento, o proprietário da marina contou que a embarcação tinha todos os mecanismos exigidos de segurança. Segundo ele, quando foi levada pela capitania para a garagem, o barco estava sem a boia circular, usada para resgates, e também sem um dos coletes salva-vidas. Os outros quatro coletes estavam em um paiol na proa da embarcação. O compartimento era fechado apenas por uma trava.

Segundo o delegado, Sestini será interrogado e indiciado através de carta precatória, por residir na capital. Além do dono da marina, foi ouvido, também, o marinheiro Roberto Tenório, que resgatou o empresário no canal de São Sebastião. A Delegacia da Capitania dos Portos também apura o caso.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) disse que a polícia segue ouvindo testemunhas sobre o caso. “Ao final será relatado à Justiça com o indiciamento do condutor da embarcação”, disse a SSP.

Comentários

Mais notícias

Mais Notícias