Milhares de itabunenses se despedem do Frei Joaquim Camelli

Milhares de fiéis compareceram à Paróquia de Santa Rita de Cássia, no bairro São Caetano, em Itabuna, para se despedir do Frei Joaquim Camelli, que faleceu na última segunda-feira (10), aos 87 anos. O sepultamento, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (13), foi marcado pela emoção de todos os amigos do Frei Joaquim que estiveram na Missa de Corpo Presente, presidida pelo Frei Liomar Pereira da Silva,  provincial da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos da Bahia e Sergipe, e concelebrada por dezenas de sacerdotes, inclusive com a presença dos bispos de Itabuna, Dom Carlos Alberto, e de Dom Mauro Montagnoli, da Diocese de Ilhéus.

Emocionado com a despedida do amigo, o prefeito Fernando Gomes homenageou o Frei Joaquim Camelli e destacou o Decreto Municipal nº 12.608, publicado em 12 de julho de 2017, pelo qual foi concedida postumamente ao religioso falecido a Comenda do Mérito Firmino Alves, pelos relevantes serviços à comunidade prestados e notória atuação como sacerdote no Município de Itabuna. A leitura do decreto foi feita pelo secretário de Planejamento e Finanças, Paulo César Fontes.

A entrega da Comenda Firmino Alves ao Frei Joaquim Camelli estava programada para acontecer durante solenidade no próximo dia 28, juntamente com outros homenageados. O prefeito informou ainda que no próximo dia 28 – Dia da Cidade – a nova ala de enfermaria com 38 leitos que será inaugurada no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães receberá o nome do Frei Joaquim Camelli, homenageando aquele que tanto cuidou da população carente de Itabuna.

“Aqui nós estamos nos despedindo do amigo, do irmão, mas, quero lembrar aqui que o trabalho do Frei Joaquim em Itabuna não morre porque é eterno e tenho certeza que ele estará lá de cima olhando pelo povo de Itabuna que tanto o amou e tanto foi amado por ele”, afirmou Fernando Gomes. O prefeito esteve no velório e sepultamento do religioso acompanhado de secretários e assessores municipais.

Italiano de nascimento, Frei Joaquim Camelli contribuiu significativamente para diversas realizações na cidade de Itabuna, para a qual foi enviado no ano de 1954 e, de lá pra cá, se tornou o expoente religioso responsável pela a construção de mais de 15 Igrejas e capelas e um dos fundadores da Comunidade Franciscana Capuchinha no município.

 

Comentários

Mais notícias

Mais Notícias