Paulinha Abelha e Marlus voltam para a banda Calcinha Preta

PAULINHA ABELHA E MARLUS

Depois de três anos afastados, os cantores Paulinha Abelha e Marlus Viana estão de volta à banda de forró Calcinha Preta.

A banda oficializou o retorno da dupla através de uma nota disponibilizada na página oficial do Facebook.

“A Banda Calcinha Preta vem através desta nota  informar a todos os fãs, admiradores, radialistas, contratantes, empresários e parceiros que a partir de Janeiro o Vocal da banda Calcinha Preta será representado por: Paulinha Abelha, Marlus Viana, Silvânia Aquino, Dennis Nogueira e Jobson Mascarenhas”.

O casal continuou a carreira musical se apresentando com a dupla Paulinha Abelha & Marlus e deve cumprir agenda até o dia 12 de janeiro.

Só depois do encerramento dos shows da dupla, deverá ser divulgada a data em que o casal a se apresentar já na banda.

Comentários

Mais notícias

Miss Universo 65 gasta US$ 2 milhões em plástica e consegue ‘parar’ o tempo

003

Apasra Hongsakula se tornou a primeira Miss Universo da Tailândia em 1965, quando tinha apenas 18 anos de idade. De lá para cá, 49 anos depois, ela impressiona pela aparência jovial.

Ela voltou a ser assunto na Tailândia e no mundo depois que uma foto sua circulou na internet chocando os fãs por sua aparência, que em nada lembra uma senhora de 67 anos.

Nas páginas de Apasra em redes sociais, ela costuma usar fotos em que aparenta ter muito menos idade. O mesmo acontece com as imagens de anúncios do seu spa, estrelados por ela.

Segundo uma fonte do concurso, em entrevista ao ao programa “The Morning News”, a Miss Universo 1965 teria gasto US$ 2 milhões em cirurgias plásticas e procedimentos de beleza para continuar jovem. O representante de Apasra Hongsakula a defendeu dizendo que ela fez apenas tratamentos de beleza  e que, além do tratamento de pele, envolveram alisamento de cabelo e muito uso de protetor solar.

Ele não mencionou se há ou não o uso de Photoshop nas imagens postada pela Miss, que é dona de uma rede de spas.

Aspara derrotou no ano de 1965 misses loiras como as da Holanda, Finlândia, Suécia e Estados Unidos, e foi a segunda Miss Universo asiática e a primeira de seu país. Sua beleza exótica e “porte de realeza” conquistaram os jurados e o público que acompanhou de perto o concurso.

Fonte: Ego

POLÍCIA MILITAR REALIZA “CAFÉ CIENTÍFICO” EM ITABUNA

Foto 1 Rava MidlejA Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) serviu de palco para a realização do I Café Científico da Polícia Militar da Bahia – Região Sul, realizado na última quarta-feira (08). O projeto foi elaborado pelos aspirantes a oficiais 2013 da Polícia Militar da Bahia, e tem como objetivo

a construção do conhecimento científico dentro da instituição, bem como criar um diálogo entre os profissionais de segurança pública e a sociedade civil. Em suma, privilegiou-se aquele momento como um espaço de convivência, reflexão, discussão de ideias e opiniões que proporcionaram um melhor entendimento da sociedade sobre as atividades policiais, além da abertura para o estudo e o aumento do interesse na elaboração de pesquisa e extensão na área de Segurança Pública.

O I Café Científico teve como convidado especial o Coronel da Reserva da PMBA, bacharel em Direito, professor e pesquisador, Antônio Jorge Ferreira Melo, que ao iniciar a sua palestra, compartilhou com os presentes, que convites como estes “ainda tocam fundo no coração desse velho soldado”.

De acordo com a militar Priscila Lemos, lotada na sexagésima oitava Companhia Independente, esse momento foi o primeiro dos muitos que ainda virão. “A proposta é muito interessante, o Café Científico abre portas e estabelece um vínculo mais acessível aos exercícios e visões da polícia, no campo do aprofundamento do estudo, e no que abrange a sua atuação nas ruas, e a própria comunicação com a sociedade”, disse em agradecimento aos gestores da FICC por terem cedido o espaço.

 O presidente da FICC, o professor Roberto José da Silva, disse que se sente honrado em poder oportunizar, dentro do espaço da fundação, um diálogo sobre Segurança Pública e Cidadania. “A FICC reafirma sua parceria, seu compromisso de contribuir para que as políticas de pacificação em nossa cidade e em nossa região sejam ampliadas. O que se realizou na sede não foi somente um momento de discussão. Implementaram-se estratégias muito contundentes de valorização do policial militar, de desenvolvimento tecnológico inteligente e de colaboração (união) da Polícia Militar com a sociedade civil. Temos a certeza de que esse é o caminho certo para que o trabalho da polícia seja cada vez mais valorizado e para que a sociedade perceba que estamos integrando forças para um bem comum”, ratificou.

Foto 5 Rava Midlej

Mais Notícias