Sesab confirma primeira morte por dengue hemorrágica em 2014

Mosquuito_dengue

A secretaria Estadual de Saúde (Sesab) confirmou a primeira morte por dengue hemorrágica na Bahia, este ano. O paciente de 38 anos, era da cidade de Coaraci morreu após alguns dias internado no Hospital Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna.

Vários municípios da região cacaueira correm risco de surto epidêmico da doença. Em Itabuna, uma paciente de 15 anos está internada no Hospital de Base, com dengue hemorrágica.

Até o início da semana, a Sesab havia notificado oito casos de dengue clássica em Itabuna.

Comentários

Mais notícias

Procon-BA disponibiliza canal do WhatsApp para os consumidores

whatsapp-windows-phone-8

Um novo canal de comunicação para os consumidores baianos, no WhatsApp Messenger (71 9618-7320), foi disponibilizado nesta quarta-feira (23) pelo Procon-BA, Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor, onde eles podem fazer denúncias, tirar dúvidas e registrar críticas e sugestões ao órgão.

O WhatsApp Messenger é um aplicativo de multiplataforma que permite a população trocar mensagens pelo celular sem pagar por SMS. Por meio da nova ferramenta, os consumidores terão a comunicação mais ágil e efetiva com o Procon-BA, como explica o superintendente Ricardo Maurício Freire Soares.

Segundo ele, a ocorrência cada vez maior de infrações cometidas pelos fornecedores e a vulnerabilidade do consumidor  “na relação consumerista, traz a necessidade de expansão da atuação do órgão. A implantação do novo meio de comunicação  contribuirá para maior conforto e melhor qualidade dos serviços prestados à população baiana”.

 

Zona Azul faz alterações, mas ainda causa transtornos à população

Agentes da zona azul operam nas áreas centrais de Itabuna - Foto Wilson Oliveira 1

A Zona Azul ainda continua sendo muito criticada pela população. Nossa equipe recebeu várias críticas e reclamações em relação à Zona Azul. Um cidadão nos relatou que estacionou o carro, procurou um funcionário e não o localizou na área. Quando voltou em menos de dez minutos havia uma notificação, o cidadão se propôs a pagar, no entanto foi avisado que só poderia pagar na sede da empresa Dom Parking, que administra o sistema na cidade. Ao chegar à sede, segundo ele, para pagar a notificação o funcionário só aceitava se o cidadão realizasse o cadastro e comprasse R$ 10,00 reais de crédito. Alegou que são normas da empresa.

 

De acordo com o site da prefeitura, a Dom Parking, que é a empresa responsável pela operacionalização do estacionamento rotativo em Itabuna, voltou às ruas do centro com algumas alterações na prestação de serviços. Entre as mudanças, está a suspensão temporária, seguindo orientação expressa do prefeito Claudevane Leite, da taxa cobrada do usuário que estacionava sem pagar previamente o valor do estacionamento. Antes, quem usasse uma vaga e não fizesse pagamento, teria que adquirir o equivalente a dez horas de estacionamento, no valor de R$ 15, o que acabou gerando algumas reclamações.

A empresa também decidiu aumentar o número de pontos de cadastramento e venda de tickets, que já são 15 espalhados pelas áreas onde funciona a Zona Azul. Além disso, a Dom Parking anuncia um ponto de vendas móvel, que percorrerá o centro da cidade, facilitando a vida dos usuários do sistema.

Para facilitar ao usuário entender o tempo de permanência nas vagas a empresa subdividiu as áreas em cores. Na área azul, o motorista poderá permanecer até duas horas consecutivas, pagando apenas pelo tempo que usar. Se ficar parado 15 minutos pagará apenas por esse tempo, mantendo o crédito para usar no mesmo dia ou quando voltar. Os créditos não têm prazo de validade. Na área branca, os usuários podem estacionar até 5 horas consecutivas. A área verde foi destinada exclusivamente para moradores do Centro, que deverão procurar a empresa para cadastro do veículo.

O secretário de Transporte e Trânsito, Clodovil Soares, alerta para a obediência às regras de permanência nas vagas da Zona Azul, pois os usuários que não obtiverem ticket para estacionar e permanecerem além do tempo ou não sair da vaga após o limite máximo de duas horas será advertido. Se isso ocorrer, o usuário deve dirigir-se até a sede para regularizar a situação do veículo em até 48 horas. Na segunda advertência e o não comparecimento a empresa para regularização, o cidadão será enquadrado no Código de Trânsito Brasileiro, que prevê uma multa de R$ 53,20 e a perda de três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

 

 

 

Mais Notícias