Vídeo mostra homem sendo executado em rua movimentada do RJ

execução-luz-do-dia-rio-de-janeiro-reprodução-extra

Rio de Janeiro – Um homem foi executado à luz do dia, na Estrada Plínio Casado, uma das mais movimentadas da cidade. Segundo os relatos de testemunhas à 54ª DP (Belford Roxo), a vítima seria um ladrão e estava atacando comerciantes e pedestres.

O crime aconteceu na noite do dia 23 de janeiro e desde então, o vídeo vem sendo compartilhado na internet.

Nas imagens, é possível ver um homem sem camisa e de bermuda branca sentado no chão de terra, em frente a um ponto de ônibus. Ele é segurado pela cabeça por um outro homem, usando camisa preta e tênis. Segundos depois, passa uma moto ocupada por duas pessoas pela rua, que para logo em frente ao rapaz. Da garupa do veículo, salta um homem negro, sem camisa e de chinelos. Ele saca uma pistola e dispara três vezes à queima-roupa contra a cabeça da vítima, que ainda tenta se defender levantando os braços e abaixando a cabeça.

Veja a ação no vídeo!

Comentários

Mais notícias

Nomes de Wi-Fi estão sendo usados para ofender ou dar indiretas a vizinhos

reinicie-o-roteador-se-voce-tentou-conectar-seu-iphone-e-tambem-um-outro-dispositivo-ao-wi-fi-e-nao-deu-certo-reiniciar-o-roteador-pode-ajudar-a-recuperar-a-conexao-de-internet-1367954920698_615x300

É inegável que as tecnologias reduziram o contato entre pessoas. Em bairros, já não é tão comum que os vizinhos conversem uns com os outros, sobretudo em áreas urbanas. No entanto, alguns moradores têm usado um artifício pouco comum para mandar aquele papo reto para seus vizinhos: dando indiretas ou ofendendo mesmo (em alguns casos) pelo nome da rede Wi-Fi.

Usar nomes criativos em redes sem fio não é uma novidade. Agora, reclamar de problemas pelo nome do Wi-Fi eleva a trollagem a um novo patamar.

O tabloide britânico “Daily Mail” reuniu algumas capturas de tela (todas em inglês) com nomes de redes Wi-Fi que mostram o (baixo) nível que algumas pessoas chegaram para ofender o vizinho:

+ Eu ouço vocês fazendo sexo

Na imagem abaixo, há duas redes “ofensivas”: We_hear_you_having_sex apt_12 (nós ouvimos vocês transando do apartamento 12) e We can be adults about this (nós podemos agir como adultos sobre isso).

wifivizinho1

+ Ativismo carnívoro e vegetariano

Na imagem abaixo, há duas redes “ofensivas”: Meat is delicious!!! (carne é uma delícia!!!) e Meat is murder (carne é assassinato).

wifivizinho2

+ Afe, nem sabe escrever

Na imagem abaixo, há duas redes “ofensivas”: you’re music is annoying (era para ser “sua música é irritante”, mas há um problema gramatical em inglês) e your grammar is more annoying (sua gramática é mais irritante).

wifivizinho4

+ Não mexa no meu jornal

Na imagem abaixo, há duas redes “ofensivas”: Quit stealing my paper (pare de roubar meu jornal) e FYI, I Dont Read It I just Throw It AWay (Para sua informação, eu não leio, eu só jogo fora).

wifivizinho3Fonte: UOL

 

Jornalista do meme ‘você não me avisou, amor’ é demitida pela Globo News

1otf9yzl9jpbvzypaiv727vq5_0

Nesta quarta-feira (15/10), a jornalista Carla Lopes, foi demitida pela Globo News. Carla foi uma das protagonistas de uma gafe do telejornalismo que viralizou no mês de setembro. Não foi informado pela emissora o motivo da demissão, que também incluiu outros quatro profissionais.

No vídeo, Carla, que ocupava o posto de âncora do “Jornal da Globo News”, pede a agenda dos candidatos à presidência da república à repórter Fernanda Galvão, que informa apenas a agenda de Marina Silva. Carla agradece à repórter e, em seguida, percebe o erro. “E outros candidatos, o que fizeram hoje, Fernanda? Por favor”, pede Carla. A repórter responde: “Você não me avisou, amor”. A apresentadora, então, encerra a participação de Fernanda. “Nós tivemos um problema. Tivemos um problema, infelizmente”, diz.

Veja o vídeo:

Ladrão é preso após fazer sexo com ursinho de pelúcia

img_3890
foto ilustrativa

 

Um ladrão foi identificado pela polícia britânica depois de fazer sexo com um ursinho de pelúcia e deixar seu sêmen no brinquedo.

Paul Mountain, de 38 anos, que mora em Darwen, na Inglaterra, foi detido após os investigadores fazerem teste de DNA no sêmen encontrado no ursinho de pelúcia.

Mountain disse que realizou o ato sexual porque sentiu uma necessidade incontrolável após usar anfetamina.

Ele se declarou culpado durante audiência no tribunal de Blackburn, no qual era acusado de invadir uma horta urbana. (fonte:G1)

Mais Notícias